Casa Valduga – O paraíso brasileiro para amantes de vinho

Eleita a melhor vinícola do Brasil em 2017 pela Associação Mundial de Jornalistas e Escritores de Vinhos e Licores (WAWWJ), a Casa Valduga se localiza no Rio Grande do Sul, na região do Vale dos Vinhedos.

Proveniente do Norte da Itália, o primeiro imigrante da Famiglia Valduga chega ao Brasil no final do século 19 para iniciar o cultivo dos primeiros parreirais na região que hoje é conhecida como Vale dos Vinhedos.

Cento e quarenta anos depois, Luiz Valduga realiza seu sonho de construir a melhor Vinícola do Brasil. E foi assim, misturando a tradição familiar com as mais modernas técnicas para produzir vinhos finos, com a ajuda de seus irmãos e filhos, que nasceu a vinícola Casa Valduga.

Produção

A Casa Valduga concentra sua produção em três regiões ao sul do Brasil:

Vale dos Vinhedos – Leopoldina

Serra do Sudeste – Identidade

Campanha – Raízes

Onde são elaborados espumantes, tintos, roses e brancos. Entre eles os ícones Leopoldina Gran Chardonnay, os tintos Raízes Gran Corte, da Campanha Gaúcha, e o Identidade Gran Corte, de Encruzilhada do Sul, regiões localizadas na Serra do Sudeste gaúcho.

Sustentabilidade

Além de buscar conhecer e respeitar as características do solo para garantir o melhor desempenho, a vinícola também conta com outras ações de preservação e conscientização, como a utilização da água das chuvas e a pulverização eletrostática, que reduz o uso da água e agroquímicos em 50%.

Visitação

Segunda a sábado:

09h30, 10h30, 11h30, 13h30, 14h30, 15h30 e 16h30.

Domingos e feriados:

9h30, 10h30, 11h30, 13h30, 14h30 e 15h30.

Valor

R$ 40,00 por pessoa.

Cada participante ganha uma taça de cristal gravada com a marca da Casa Valduga.

Degustações

Serão degustados na Visitação:

2 Vinhos Tintos

1 Vinho Branco

2 Espumantes

Cursos e Eventos

Além da visitação tradicional, a vinícola conta também com alguns cursos, eventos e experiências durante o ano todo para apaixonados por vinho.

Para mais informações acesse o site: www.casavalduga.com.br

 

Texto de Anna Luisa Rocha

Comente com o facebook